Ortopedia Funcional

A Ortopedia Funcional dos Maxilares, vista através da reabilitação neuro-oclusal (OFM-RN0) é uma proposta de trabalho reconhecida mundialmente, que procura direcionar o crescimento e desenvolvimento das bases ósseas maxilares, proporcionando uma harmonia facial e equilíbrio das funções que a boca exerce, como: respiração, deglutição, mastigação, fonoarticulação (fala), relacionadas à postura crânio cervical.

A OFM está fundamentada nas ciências básicas como: Fisiologia, Neuro-anatomia, Histologia, e outras; e busca através destas um diagnóstico diferencial, utilizando para isso diversas técnicas e recursos cientificamente comprovados.

Tem como objetivo identificar, prevenir e intervir sobre os distúrbios da oclusão dental, desde o início da maturação dos elementos constituintes. Desta maneira se faz necessário compreender dos fatores genéticos, epigenéticos e ambientais, pois os mesmos atuam como fatores determinantes da morfogênese crânio-facial. Desta maneira, a harmonia do crescimento e desenvolvimento crânio-oro-cervical depende diretamente do equilíbrio das funções exercidas pelo sistema estomatognático, e quando essas condições de equilíbrio não são apropriadas ocorre o transtorno.

Os estímulos empregados por aparelhos ortopédicos funcionais e/ou por ajustes oclusais fornecem uma nova informação ao sistema nervoso, o qual passa a regular-se e responder através da musculatura envolvida, modificando assim a informação de desequilíbrio e permitindo a retomada do desenvolvimento e função dentro da faixa de normalidade pré-estabelecida pelo organismo.

Portanto, atresias dos maxilares, falta de espaço para os dentes, mordidas abertas e/ou cruzadas, protrusões dentais e outros tipos de más oclusões esqueléticas e dentárias são resultantes do desequilíbrio funcional das estruturas correspondentes. Em associação a esse desequilíbrio é comum encontrar-se alterações de postura corporal do paciente, que não identificada e orientada para tratamento poderá futuramente causar desvios permanentes em sua coluna vertebral.

A prevenção destes problemas de ordem funcional deve ser iniciada desde o nascimento da criança e durante o crescimento ativo com resultados mais efetivos e estáveis, através da informação, orientação dos pais ou responsáveis. Já nos casos onde o problema já se encontra instalado deve haver a intervenção multidisciplinar das áreas da saúde como Medicina, Odontologia, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Nutrição e outras.

A OFM-RNO pode ser empregada também no adulto e na terceira idade, porém com resultados mais modulados.

Há casos que são tratados com a OFM, outros são indicados posteriormente para a ortodontia para dar continuidade ao caso, independente da técnica utilizada. O importante é que tanto uma terapêutica como outra procure estabelecer o equilíbrio funcional do paciente, prioridade maior da saúde do individuo como um todo.