Mastigação

A mastigação tem função física de degradar mecanicamente os alimentos, trituração e moagem, e a função química de formação do bolo alimentar, misturando as enzimas salivares e preparando a fase inicial do processo digestivo.

Durante a mastigação, contraem-se coordenadamente vários músculos: os mastigatórios, os músculos da língua, os faciais, especialmente o bucinador e o orbicular dos lábios.

Como já havíamos dito anteriormente, o desmame deve ser feito de maneira gradual, diminuindo-se o número de mamadas e alterando a qualidade e a consistência dos alimentos. É preciso orientar e estimular o uso da colher: frutas amassadas e alimentos passados em peneira; na próxima fase: amassados com garfo e finalmente oferecidos em grãos ou pedaços. A introdução de alimentos sólidos deve ser feita assim que os primeiros dentes da criança começarem a nascer.  As terminações nervosas que acionam os músculos da mastigação estão totalmente mielinizados aos seis meses. A criança pode então substituir o prazer de sugar pelo de mastigar alimentos.

O ideal é que por volta de 1 ano de idade, a criança esteja consumindo o mesmo padrão de alimentação da família.

A mastigação é uma função condicionada e aprendida e, conseqüentemente

necessita de treino. Este treino deve ser iniciado, logo que pediatra começar a introduzir os alimentos na dieta do Bebê.

Um dos fatores ambientais que mais desvia o crescimento normal da face, é a baixa consistência dos alimentos propiciando a falta de exercícios mastigatórios, que resulta em alterações funcionais dos músculos, modificando os estímulos ao crescimento facial.

Alimentos bastante consistentes, duros, secos e fibrosos estimulam a função muscular e influenciam a amplitude do palato.

Aos dois anos, a sucção deixa de ter total importância para este desenvolvimento, podendo prejudicá-lo.*

O bebê necessita sugar para desenvolver suas estruturas orais, ele, posteriormente necessitará mastigar para continuar este desenvolvimento e amadurecimento.

A mastigação é uma função condicionada e aprendida e, conseqüentemente necessita de treino. **

* Correa, 2011 ** Junqueira