Dentição mista

Depois de erupcionados os dentes de leite, irrompem os  quatros primeiros molares permanentes, dois na arcada dentária superior e dois na inferior, ocorre por volta dos  6 anos de idade, Geralmente os inferiores nascem primeiro.

Este é um acontecimento marcante, que deve ser bem ressaltado.  Os primeiros molares permanentes, dão início a dentição mista, caracteriza-se pela presença de dentes permanentes e de leite, que convivem na boca da criança  durante 5  anos. Lembrando os pais e responsáveis, que os Primeiros Molares permanentes  nascem atrás dos decíduos, sem  cair nenhum dente de leite para eles nascerem.Os pais pensam que  são dentes de leite. Nenhum dente de leite deve ser descuidado e não devem ser perdidos por cárie. Perder prematuramente os Primeiros Molares permanentes, por

 

cárie, confundido com dentes decíduo, como ocorre em alguns casos, é  lamentável. Estes dentes mantém a oclusão na mudança dos decíduos, motivo pelo qual são chamados dentes “chave da oclusão”, a perda prematura pode danificar de sobremaneira a arcada dentária.

Os primeiros molares permanentes são muitos susceptíveis a cárie, eles se formam durante o período da gravidez e sua calcificação ocorre no meio bucal. Possuem sulcos profundos, o que contribuem o acúmulo de resíduos
alimentares e placa bacteriana. Esses fatores associados a uma má higiene bucal podem conseqüentemente facilitar a instalação da  doença cárie. Este é um momento em que o odontopediatra é importante, pois ele dará as orientações necessárias de como higienizar estes dentes que neste momento ainda se encontram com boa parte coberto por gengiva. A escovação deve ser feita pelos pais até a erupção completa do mesmo. Finalizando a troca dos dentes decíduos, a dentição

permanente estará completa

.