Destaques — 13 maio 2014
Associação entre lesões Dentárias traumáticas e maloclusão

O traumatismo dental é uma lesão de extensão, intensidade e gravidade variáveis de origem acidental ou intencional, causada por forças que atuam no órgão dentário.

A ocorrência do traumatismo dental depende da energia do impacto, da direção do agente causador, da localização e da saúde das estruturas de suporte do dente afetado.

 

O traumatismo dental é classificado na literatura de diferentes maneiras, o que tem dificultado muitas vezes a compreensão e a análise dos estudos, pois ocorrem muitas divergências e confusões.

Fatores predisponentes

A revisão da literatura mostra uma série de fatores predisponentes e de risco ao traumatismo dental. Obesidade, deficiência física, epilepsia, convulsões ou outras alterações neurológicas são exemplos desses fatores. Quando se avaliam os fatores predisponentes que têm evidencia científica, as maloclusões como sobressaliência ou trespasse horizontal acentuado e conseqüentemente a diminuição ou ausência do selamento labial, são os fatores que mais favorecem as lesões dentais traumáticas.

Os desvios no desenvolvimento do sistema estomatognático podem instalar-se nos primeiros meses de vida. Assim, muitas maloclusões resultam da combinação de pequenos desvios da normalidade. Suas combinações e persistências ajudam a produzir um problema clínico que os profissionais devem solucionar durante o desenvolvimento da dentição decídua, recuperando a integridade e o equilíbrio.

O traumatismo nos incisivos superiores está associado à sobressaliência, sexo, raça e idade, enquanto nos incisivos inferiores está relacionado com o sexo, idade e mordida aberta.

Na maioria das vezes, as maloclusões anteriores, como sobressaliência (overjet) e mordida aberta, propiciam um selamento incompleto da cavidade bucal pelos lábios, desse modo, esses fatores também têm contribuído para predispor os dentes ao traumatismo.

A partir da compreensão de que o traumatismo tem causa origem e determinantes epidemiológicos como qualquer outra doença, há necessidades de prevenção.

Por o traumatismo ser uma injúria de alta prevalência e trazer conseqüências indesejáveis à cavidade bucal e ao equilíbrio psicológico (comprometimento estético, alterações no desenvolvimento e no crescimento orofacial, problemas de fala e respiração), há necessidade de prevenção.

O cirurgião dentista tem a obrigação de diagnosticar e orientar a respeito das possíveis sequelas advindas de um traumatismo dentário.

Crianças com maloclusão do tipo sobressaliência e/ou com diminuição ou ausência de selamento labial devem ser alertadas da possibilidade do traumatismo e da necessidade de intervenção ortodôntica precoce.

Deve-se orientar também sobre os ambientes esportivos em casa, na escola ou no playground. Esses ambientes devem ser projetados para receberem as crianças. Os móveis deverão ter bordas arredondadas, protetores de quina, ausência de tapetes escorregadios para aquelas crianças que estão aprendendo a andar, e uso de antiderrapantes. No playground o piso deverá ser coberto por areia, borracha sintética ou material que seja capaz de absorver o impacto. Para aquelas crianças que praticam esportes radicais, há necessidade de confeccionar protetores bucais e de usar capacetes e protetores de mento.

 

Implicações clínicas

 Deve-se alertar da importância do diagnóstico precoce da maloclusão e enfatizar a necessidade de intervir preventivamente com ortodontia e orientações o mais cedo possível, com o intuito de evitar o traumatismo dental e as complicações advindas dele.

*Fonte: Livro - Odontopediatria: baseada em evidencias cientificas; Imparato, J.C.P. São Paulo; Santos,2010

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>