Destaques — 14 fevereiro 2014
Traumatismo dentário na Criança e Adolescente

A prevalência da cárie dentária apresentou uma redução muito grande nas últimas décadas, no entanto, os altos índices de violência, acidentes de trânsito e uma maior participação das crianças em atividades esportivas têm contribuído para transformar o traumatismo dentário em um problema cada vez mais expressivo em saúde pública.

O traumatismo traz alto impacto na qualidade de vida das crianças em termos de desconforto físico e psicológico, além do alto potencial de interferência negativa nas relações sociais.

As crianças ao longo de seu crescimento e desenvolvimento podem sofrer acidentes que levam a ferimentos na cavidade bucal. Estes ferimentos podem ter como consequência o traumatismo dentário, que pode ocorrer nos dentes decíduos (dentes de leite) e dentes permanentes.

Vários tipos de trauma podem ocorrer nos dentes, desde fraturas na estrutura dental, deslocamentos na posição do dente (luxação) e até mesmo queda do dente (avulsão), sendo importante a avaliação do cirurgião dentista para verificar a extensão do mesmo e o procedimento indicado em cada caso.

Nos casos de avulsão do dente, se for dente decíduo, o reimplante (recolocação do dente dentro do seu álveolo) não é realizado pelo risco de causar danos ao dente permanente. No caso de avulsão do dente permanente, os seguintes procedimentos devem ser levados a efeito:

  • Encontrar o dente e segurá-lo pela coroa; evitar tocar a raiz;
  • Se o dente está sujo, deve ser lavado brevemente (10 segundos) em água corrente;
  • O paciente ou responsável deve ser encorajado a recolocar o dente no alvéolo; uma vez reimplantado, a criança deve morder um lenço ou outro pano para mantê-lo em posição;
  • Se não é possível o reimplante, o dente deve ser colocado em meio líquido, preferencialmente em um copo de leite e outra boa opção, se possível, é o paciente transportar o dente na boca, mantendo-o junto aos lábios ou bochecha, ou em um pote com sua própria saliva; Deve-se evitar transportar o dente em água;
  • Procura imediata pelo atendimento odontológico de urgência, pois o tempo fora da boca é fator determinante no sucesso ou insucesso do tratamento. Quanto mais rápido o atendimento, melhor o prognóstico do caso.

Em relação às orientações básicas aos familiares e cuidadores em casos de traumatismo dental estão:

* Não morder na região;

* Dieta pastosa

* Orientação da higiene oral com cuidado especial na região traumatizada. Caso não seja possível fazer a escovação da área, fazer limpeza com gaze e água oxigenada 10 volumes ou solução à base de clorexidine, e logo que possível retornar a escovação habitual.

Importante fazer o controle clínico e radiográfico periódico pelo odontopediatra para avaliar possíveis sequelas tardias, pois caso aconteçam devem ser tratadas imediatamente.

* Lúcia Coutinho

 “As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>