Destaques — 14 fevereiro 2014
Considerações sobre o uso de piercing em lábios e língua

Piercing é definido como a inserção de uma agulha para criar uma abertura dentro da cartilagem e da pele por motivos ornamentais ou estéticos.

O piercing do corpo vem sendo praticado por várias sociedades tribais, particularmente na África, Asia e América do Sul.

Recentemente a prática do piercing do corpo ganhou popularidade entre adolescentes e adultos jovens no mundo ocidental, por vários motivos: preencher demandas sociais, aumentar atratividade sexual, salientar a individualidade.

Estudos que avaliaram a prevalência de piercing em adolescentes e adultos jovens encontraram valores que variaram de 10% (5) a 51%.

De especial interesse para os dentistas são os piercings dos lábios, bochechas, língua, úvula ou a combinação destes, sendo o da língua, o mais comum. As complicações locais dos piercings orais incluem: hemorragia, inflamação local, aumento do fluxo salivar, reação alérgica ao metal e trauma ao osso e dentes adjacentes resultando em reabsorção e fraturas, respectivamente.

Na verdade, todos os tipos de piercings trazem algum tipo de complicação ao usuário. Entretanto, alguns são mais agressivos por causa do seu formato, sua constituição e localização na cavidade bucal.

O piercing de língua, por estar no dorso ventral da língua, que é uma região intensamente vascularizada e com uma quantidade enorme de movimentos (músculo) causa muita preocupação.

Assim, as consequências da instalação deste piercing vão desde o ato da perfuração, à hemorragia, ao risco de infecções, ao edema, à dificuldade na fala, à mastigação e à deglutição, à possibilidade de aspiração dos componentes do piercing, além de complicações locais, como: trauma aos tecidos de sustentação, quebra,  trincas e fraturas coronárias. Já os outros tipos de piercing, como o de lábios, bochecha e freios, são tão agressivos quanto o lingual, mas se localizam em regiões menos suscetíveis a trauma.

O piercing oral não é aconselhável a ninguém, embora pacientes portadores de cardiopatias estejam mais suscetíveis a infecções oriundas da cavidade oral, e o piercing é uma porta permanente aberta para infecções.

Existem, descritos na literatura, alguns casos de complicações graves de cardiopatias ligadas ao uso de piercing oral. Além disso, o piercing é uma agressão local, que pode modificar os tecidos da cavidade bucal, transformando-os numa lesão com aspecto branco (leucoplasia),e toda leucoplasia pode se tornar um câncer.

Sistemicamente, o piercing oral tem sido identificado como vetor na transmissão de vírus, tais como: HIV, hepatite (B, C, D e G), herpes simplex, entre outros.

O piercing não é indicado, mas se for utilizado, deve ser higienizado, retirando-o e escovando-o com solução de clorexidina a 0,12% pelo menos 3 vezes ao dia.

O fumo e álcool associado ao piercing aumentam o risco de câncer bucal.

Além da preocupação com as possíveis complicações dos piercings orais,  existe uma maior que é a falta de conhecimento destas complicações por parte da população de adolescentes e adultos jovens.

Estudos foram feitos para descobrir a causa da falta de interesse de um grupo de adolescentes por tatuagens e piercings dentro de um grupo em que a maioria usava ou tinha desejo de usar estes adornos corporais. A maior causa encontrada desta falta de interesse era a alta percepção dos riscos à saúde.

Consequentemente um programa de educação sobre os riscos destas práticas dirigidas a grupos de adolescentes, poderia diminuir a ocorrência destas complicações.

* Lúcia Coutinho

 “As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>