Destaques — 14 novembro 2013
Aspectos clínicos da cárie dentária

A cavidade oral é constituída pelos dentes, tecidos moles, saliva e inúmeras bactérias naturais do meio bucal, que devem estar em equilíbrio.

O desequilíbrio entre estes componentes leva ao aparecimento da doença cárie. A desmineralização do esmalte dentário que ocorre após a ingestão de qualquer dieta cariogênica se dá durante um determinado tempo, até que a capacidade tampão e ação remineralizadora da saliva paralise o processo; não determinando lesão de cárie e sim uma simples desmineralização reversível. Portanto o processo fisiológico de des-re (desmineralização/ remineralização) não determina a doença cárie, esta doença é determinada pelo desequilíbrio deste processo.

Na cavidade bucal em equilíbrio, as bactérias presentes na superfície do dente usam substratos dos alimentos que ingerimos, metabolizam esses substratos e produzem ácidos. Os componentes salivares neutralizam estes ácidos, tanto alterando o pH da superfície do dente, como removendo bactérias da superfície do dente por seu efeito de “lavagem”, como por atividade antibacteriana de alguns dos componentes da saliva. Assim, a desmineralização dental provocada inicialmente pelo ácido produzido pelas bactérias da superfície dental é neutralizada e remineralizada pela saliva.

A capacidade de remineralização dental exercida pela saliva se deve a presença de bicarbonato, fosfatos e proteínas salivares.

Para que esta ação no processo des/re ocorra, é necessário que os desafios cariogêncos (queda de pH abaixo do crítico na interface biofilme/dente) não ocorram em uma frequência exacerbada exaurindo a capacidade remineralizadora da saliva.

Devemos nos lembrar que a adequada higiene oral é a responsável pela remoção das bactérias e aquilo que formam suas substâncias da superfície dental diminuindo consideravelmente seu poder patogênico, pois diminui a espessura e acidez no biofilme dental facilitando a ação remineralizadora da saliva.

Quando há condições que favoreçam o aumento de bactérias na superfície do dente como: consumo excessivo de substratos fermentáveis e deficiente remoção das bactérias pela escovação e fio dental ocorre uma produção de ácidos na superfície do dente que não consegue ser neutralizada, a desmineralização aumenta e se estabelece a cárie. Por outro lado se existe algum problema sistêmico que diminua a produção de saliva, o desequilíbrio também ocorre e pode haver estabelecimento de cárie.

Portanto, para prevenir a cárie, devemos ajudar os fatores de proteção, como por exemplo:

• Remover o excesso de bactérias na superfície dental com escovação e fio dental, pois quanto mais espessa a placa ou biofilme bacteriano na superfície do dente, mais ácido será produzido e será mais difícil da saliva conseguir neutralizar.

• Ingerir menos substratos fermentáveis, especialmente a sacarose para diminuir a produção de ácidos.

• Usar substâncias que ajudam na remineralização, como, por exemplo, pasta dental com flúor, a partir de 1000 ppm.

Com o equilíbrio estabelecido, a cárie consegue ser controlada.

* Lúcia Coutinho

 “As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

 

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>