Destaques — 25 outubro 2013
Erupção Dental

É um processo fisiológico, que consiste no irrompimento dos dentes de leite e dentes permanentes na cavidade bucal.

A dentição decídua (dentes de leite) inicia o processo de erupção por volta dos 6 meses e se completa entre 28 e 36 meses. É composta de 20 dentes, 10 superiores e 10 inferiores.

O dente pode estar presente na arcada dental ao nascimento (dente natal) ou nos primeiros 30 dias após o nascimento (dente neonatal). Nestes casos, o odontopediatra deve ser consultado para avaliar se o dente deve ser mantido na boca com uma regularização das arestas ou extraído, se houver risco de aspiração.

Os primeiros dentes decíduos que erupcionam são os incisivos inferiores, que irrompem por volta dos 6 meses.

Não há consenso entre pesquisadores se os desconfortos relatados na fase de erupção dos dentes decíduos são consequência do processo ou coincidem apenas com ele, portanto, faz-se necessária a comunicação do odontopediatra e do pediatra na vigência dos sintomas, para se descartar a existência de alguma patologia.

Os principais sintomas relatados são: salivação excessiva, coceira na gengiva, irritabilidade, febre, diminuição do apetite e diarreia, entre outros.

Para os que defendem a relação entre os sintomas apresentados e a erupção a justificativa é que a presença de imunoglobulinas (leucócitos) em volta dos tecidos adjacentes ao dente que está erupcionando interagem com proteínas do esmalte em formação causando uma reação de hipersensibilidade, levando a aumento da salivação, coceira na gengiva e vermelhidão local.

A erupção dental é, na verdade, um processo que causa uma irritação local da gengiva e os sintomas podem ser desencadeados por ela. O aumento na salivação, a coceira podem aumentar a necessidade de colocar objetos na boca.

Este desconforto pode levar à perda de apetite. Quanto à diarreia e febre podem ser provocados por infecções decorrentes de se colocar objetos na boca coincidindo com a erupção, ou segundo outros pesquisadores, provocados por uma exacerbação dos fatores associados a esta irritação local.

Para aliviar os sintomas de desconforto na gengiva são indicados mordedores com líquido dentro e resfriados, massagear a gengiva com os dedos higienizados, bebidas frias e algumas vezes até pomadas anestésicas, empregadas com cuidado para não serem engolidas e sob prescrição do dentista.

Quanto aos dentes permanentes é importante que obedeçam uma sequência correta para propiciar uma oclusão satisfatória. Adiantamentos e atrasos muito expressivos na erupção dos dentes podem estar associados a doenças hormonais ou síndromes, portanto é importante o acompanhamento com o odontopediatra.

 *Fonte: Lúcia Coutinho

 “As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

 

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>