Destaques — 18 setembro 2013
Traumatismo – Prevalência e Prevenção

O traumatismo nos dentes decíduos pode afetar as crianças a partir do irrompimento do primeiro dente na cavidade bucal, por volta dos  6 meses de idade, tendo uma prevalência que pode chegar a 36%.

Os dentes mais afetados são os incisivos superiores, devido à sua posição mais anterior na face.

O traumatismo pode atingir mais de um dente, sendo mais freqüente as lesões em tecido periodontal. As crianças podem ter episódios repetidos de traumatismos, levando o mesmo dente a sofrer mais de uma injúria traumática.

Isso é importante de ser avaliado, pois pode prejudicar preservação, devido à resposta biológica ser menor para a reparação somada com a possível presença de seqüelas do traumatismo anterior.

Normalmente, as causas que leva ao traumatismo em dentes decíduos são as quedas, quando as crianças estão andando ou correndo.

Estas ocorrem principalmente por volta dos 10 aos 24 meses de idade, quando elas estão aprendendo a andar e não apresentam coordenação motora suficiente para evitar quedas. Ao cair, a criança não têm o reflexo de proteção e é comum que ela bata a boca.

Para tentar prevenir o traumatismo em dentes decíduos, orienta-se a família e os professores para que não deixem crianças muito pequenas sozinhas, principalmente em lugares altos, perto de escadas e janelas, nas quais se recomenda o uso de portões e grades.

Quando começarem a engatinhar, cuidado com locais com muitos móveis e quinas, gavetas que possam ser abertas, móveis que possam ser escalados; cuidado para não escorregarem em chão molhado nem andarem de meia, pois, sem atrito, a criança terá facilidade de escorregar; recomenda-se que fique descalça ou use sapatos com sola de borracha ou meia com  antiderrapante.

Ao andar de carro devem usar cadeiras especiais e cintos apropriados à faixa etária. Cuidado com brinquedos, berço, arrinho de bebê e cadeirão, que devem estar adequados à idade e maturidade da criança. Alerta quando estão brincando em parquinhos ou com bicicletas, skates e patins, assim como praticando esportes e jogos violentos.

Atenção especial para pacientes epiléticos, propensos a quedas durante as convulsões, e pacientes com deficiência motoras e mentais.

As alterações oclusais e a falta de proteção labial podem ser fatores predisponentes ao traumatismo.

Crianças com mordida aberta anterior, protrusão dos incisivos e falta de selamento labial, normalmente encontradas em pacientes com hábito de sucção digital ou chupeta e respiradores bucais, estão mais propensas ao traumatismo dental.

A prevenção ao traumatismo em dentes decíduos começa com a orientação dos hábitos de sucção do bebê: incentivar o aleitamento materno, evitar a sucção de dedo.

Caso seja necessário o uso de chupeta e mamadeira, orientar para que a sucção não se torne um hábito, não seja prolongada e intensa, devendo ser removida antes que se instalem as maloclusões e alterações miofuncionais, que facilitariam o traumatismo dos dentes anterossuperiores, devido ao fato de ficarem mais expostos e sem proteção labial.

Fonte: Guedes-Pinto, Antonio Carlos. Manual de odontopediatria.12ª ed.São Paulo: Santos,2012

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>