Destaques — 25 abril 2013
Mastigar é tão importante quanto mamar corretamente? Por quê?

Assim como, inicialmente, o bebê necessita sugar para desenvolver suas estruturas orais, ele, posteriormente, necessitará mastigar para continuar este desenvolvimento e amadurecimento.

A mastigação é uma função condicionada e aprendida e, conseqüentemente, necessita de treino. Este treino deve ser iniciado logo que o pediatra começa a introduzir alimentos na dieta do bebê.

Nas sopinhas, os legumes devem ser amassados com garfo e oferecidos na colher. Engana-se quem pensa que quanto mais facilitar a consistência dos alimentos que oferece ao seu filho mais o estará ajudando. Ao contrário, quanto mais os pais puderem oferecer alimentos com sabores e consistências variadas, melhor poderá ser o desenvolvimento dos músculos, ossos e dentes de seus filhos.

A criança necessita, fundamentalmente, mastigar para continuar tendo um bom desenvolvimento das suas estruturas orais. Aos dois anos, a sucção deixa de ter total importância para este desenvolvimento, podendo prejudicá-lo.

É fundamental que a criança possua os dente em bom estado de conservação e que não haja alterações quanto ao encaixe dos dentes superiores com os inferiores. Tudo isso favorece e é indispensável para que a criança consiga mastigar adequadamente.

Algumas vezes, a criança pode evitar comer algum tipo de alimento porque sente dor ou algum desconforto, ou ainda porque seus dentes não conseguem triturar bem o alimento. É importante que os pais saibam que isso pode ocorrer para ficarem atentos, e não simplesmente substituírem um alimento por outro, mais fácil de ser mastigado.*

O crescimento do osso é conseqüência de manifestações funcionais e do crescimento de outros tecidos circundantes. O osso se modifica conforme as cargas mecânicas e, portanto, sua forma é um diagrama de forças.

A pressão mastigatória condicionando padrões fisiológicos é um dos estímulos para o crescimento harmonioso e para a manutenção da saúde oral durante a vida.

A mastigação grava nas superfícies dentárias uma história de uso e, por essa atrição, o homem só muda os dentes uma vez, não sendo como os animais, cuja digestão não começa na boca, e que, durante toda a vida, tem várias dentições.

Portanto em cada idade são encontradas facetas de trabalho desenhadas na superfície dos dentes através do tempo pelo uso mastigatório, um dente anatomicamente íntegro, sem marcas de atrição, um tempo depois de sua erupção, demonstra ser fator etiológico de deficiência mastigatória; interfere no corretor desenvolvimento e não desempenha seu papel na dinâmica do sistema estomatognático para o crescimento harmonioso.**

Dicas para você auxiliar seu filho e desenvolver a mastigação:

* Sempre que possível, ofereça pedaços de pão e de frutas para o bebê (a partir dos sete meses) “treinar” a mastigação.

* De preferência a alimentos mais consistentes e fibrosos, porque eles auxiliam e fortalecem os músculos e ossos da face. Ex: pão francês, frutas com casca, verduras, beterraba e/ou cenoura crua, carnes em pedaços, etc.

* Assim que o pediatra liberar a dieta do bebê, ofereça todos os tipos de alimentos: cereais, grãos, verduras, frutas, legumes, carnes, etc. deste modo ele terá chance de conhecer e apreciar, desde cedo, os mais variados tipos de sabores, consistências e texturas.


* Permita que desde pequeno seu filho participe das refeições junto com toda a família; Isso pode colaborar muito para que ele aprenda a comer os mais variados tipos de alimentos.

* Evite substituir as refeições por lanches, salgadinhos, bolachas e/ou leite ou vitaminas na mamadeira. Esses alimentos podem ser gostosos, mas não exigem da criança um esforço para mastigar e exercitar a região oral.*

Fontes: * Livro Amamentação, Hábitos Orais e Mastigação – Patrícia Junqueira
        ** Livro Ortopedia Funcional dos Maxilares – Wilma Simões

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

 

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *