Destaques — 25 abril 2013
Frenectomia labial superior como terapia no fechamento de diastema interincisal

Relevância Clínica:

A importância do diagnóstico diferencial na hipertrofia do freio labial superior associado ao diastema mediano e indicação da frenectomia como método terapêutico eficaz para o fechamento espontâneo do espaço existente.

O freio labial é uma dobra na membrana mucosa,  constituída de epitélio pavimentoso estratificado queratinizado na área da gengiva inserida e não queratinizado na porção vestibular, além de tecido conjuntivo frouxo altamente vascularizado. Sua forma, tamanha e posição são variadas, apresenta-se amplo e resistente ou fino e frágil.

O freio labial superior estende-se por cima da crista alveolar podendo chegar até a papila palatina. Sua função é evitar a exposição excessiva da mucosa gengival, com  restrição dos movimentos labiais e  indução a hábitos viciosos como a interposição lingual aumentando o diastema e afetando na fonética.

O posicionamento anormal e/ou hipertrofia do freio labial pode provocar: retração de tecido gengival e formação de bolsas periodontais.

Faz-se o diagnóstico de um freio teto labial persistente ou patológico, através da presença deste freio estar com inserção baixa , chegando suas fibras até a papila palatina passando através  da crista marginal gengival, entre os dentes  incisivos superiores . Com o   tracionamento do lábio superior para frente e para cima, verificando-se isquemia e movimentação da papila incisiva.

Deve-se fazer também exame radiográfico, a fim de estabelecer correto diagnóstico e tratamento adequado.

O diastema interincisal ou mediano está presente durante a dentadura mista, e constitui-se em uma das características da clássica fase do “patinho feio” de Broadbent; que se fecha espontaneamente com a irrupção dos caninos permanentes.

Outras situações que poderão levar ao aparecimento de diastema interincisal será a agenesia do dente  incisivo lateral, ou a  presença de  dentes estreitos ou ainda do tipo conóides,a presença ainda de falta da coalescencia  da rafe mediana.

Assim , se estamos frente à presença do freio patológico, seu tratamento será a frenéctomia labial.

 * Fonte: Profa. Dra Maria Naira P.Friggi, Coordenadora do Curso de Especialização em Odontopediatria pela EAP- APCD;

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>