Destaques — 16 fevereiro 2013
Dicas para desenvolver a mastigação

Após a sucção, que é um impulso natural, a criança vai adquirir e desenvolver outras funções bucais, como a mastigação, deglutição e fonação.

Se essas funções forem realizadas adequadamente, irão direcionar e estimular o crescimento facial, contribuindo para o estabelecimento normal das estruturas faciais. Portanto, o adequado crescimento craniofacial depende diretamente do equilíbrio muscular e funcional de todas as estruturas faciais envolvidas do aparelho respiratório e mastigatório.

Orientações Preventivas

* Amamentação exclusiva

*  Respiração nasal

É importante esclarecer os pais e responsáveis com relação aos fatores potencialmente envolvidos relacionados a maloclusões, como, por exemplo, o aleitamento artificial, a respiração oral, a sucção não nutritiva (labial, digital ou chupeta).

Mais uma vez o trabalho conjunto interdisciplinar deve ser enfatizado no caso de observação de respiração oral, obstrução das vias aéreas e problemas de deglutição e posicionamento de lábios e língua.

O crescimento do osso é conseqüência de manifestações funcionais e do crescimento de outros tecidos circundantes. O osso se modifica conforme as cargas mecânicas e, portanto, sua forma é um diagrama de forças.

A pressão mastigatória condicionando padrões fisiológicos é um dos estímulos para o crescimento harmonioso e para a manutenção da saúde oral durante a vida.

Dicas para você auxiliar seu filho e desenvolver a mastigação:

- Sempre que possível, ofereça pedaços de pão e de frutas para o bebê (a partir dos sete meses) “treinar” a mastigação.
- De preferência a alimentos mais consistentes e fibrosos, porque eles auxiliam e fortalecem os músculos e ossos da face. Ex: pão francês, frutas com casca, verduras, beterraba e/ou cenoura crua, carnes em pedaços, etc.

- Assim que o pediatra liberar a dieta do bebê, ofereça todos os tipos de alimentos: cereais, grãos, verduras, frutas, legumes, carnes, etc. deste modo ele terá chance de conhecer e apreciar, desde cedo, os mais variados tipos de sabores, consistências e texturas.

- Permita que desde pequeno seu filho participe das refeições junto com toda a família; Isso pode colaborar muito para que ele aprenda a comer os mais variados tipos de alimentos.

- Evite substituir as refeições por lanches, salgadinhos, bolachas e/ou leite ou vitaminas na mamadeira. Esses alimentos podem ser gostosos, mas não exigem da criança um esforço para mastigar e exercitar a região oral.

* Fontes: Livro Amamentação, Hábitos Orais e Mastigação – Patrícia Junqueira
          Livro Ortopedia Funcional dos Maxilares – Wilma Simões

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

 

 

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>