Destaques — 29 janeiro 2013
Por uma Geração Cárie Zero

O bom desenvolvimento da arcada dentária, a prevenção de cáries e de problemas odontológicos depende de alguns cuidados.

Nesse processo, a atenção com os dentes de leite é fundamental. Hábitos saudáveis adquiridos na infância são para sempre.

Primeira visita ao dentista: Realizada assim que começarem a nascer os primeiros dentinhos (entre 6 meses e 1 ano de idade). Nesse momento, a mãe recebe orientações sobre dieta, higiene e remoção de maus hábitos como sucção de dedo, excesso de chupeta, uso indiscriminado de mamadeira.

Sem traumas: O odontopediatra vai condicionar a criança de forma gradativa criando um vínculo afetivo – com isso ela se torna mais colaboradora tornando o tratamento um momento prazeroso.

 

Cárie: É uma lesão infecciosa causada pela interação entre bactérias e carboidratos fermentáveis (restos de alimentos, por exemplo) associados a uma higiene deficiente. Destrói a camada de esmalte protetora e se não for tratada a tempo, pode atingir a polpa (nervo) e levar à perda do dente.

Cárie de mamadeira: Em geral, aparece em crianças que tem o hábito de mamar durante a madrugada e adormecer sem fazer a limpeza da boca. É muito agressiva: evolui rapidamente, causa dor e pode destruir os dentinhos em pouco tempo.

Escovação: O ideal é higienizar a boca da criança três vezes ao dia: pela manhã, após o almoço e na hora de dormir. O odontopediatra é quem indica o tipo de escova e o creme dental adequado após avaliar o risco e a atividade de cárie desta criança.

Flúor: Ajuda a fortalecer o esmalte dentário, diminuindo o aparecimento da cárie. A aplicação é feita no consultório, em média a cada seis meses, a partir de um ano de idade.

Selante: É uma resina fluida indicada para cobrir sulcos e fissuras profundas de dentes posteriores, difíceis de higienizar, prevenindo, assim, a cárie.

Respiração: A criança que respira pela boca geralmente apresenta deficiência de crescimento da arcada dentária, palato profundo e ogival, além de alterações musculares na face. A partir dos 3 anos é possível fazer o diagnóstico.

Ortopedia funcional dos maxilares: Problemas de oclusão ou encaixe dentário podem ser corrigidos a partir dos 4 anos. Não é necessário esperar a troca definitiva dos dentes. Aparelhos removíveis podem e devem ser indicados visando a boa formação da arcada.

A gestante deve fazer o pré-natal odontológico. Higiene deficiente e alterações tornam a gestante mais susceptível às doenças gengivais. Quando não tratadas, em geral evoluem para uma periodontite podendo resultar em parto prematuro ou nascimento de bebê com baixo peso.

Manter a própria saúde bucal durante a gestação ainda colabora para que o seu filho tenha dentes mais saudáveis no futuro.

* Lúcia Coutinho

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>