Destaques — 29 outubro 2012
Dentes de leite – formação, cuidados e prevenção de cárie

Transtornos da erupção dentária em bebês

Muitas mães relatam transtornos em seus bebês que coincidem com a erupção dos dentinhos de leite.

Embora alguns pediatras não façam essa correlação, podemos observar na clínica alguns sintomas  mais comuns: agitação acima da média para a criança em questão, atira  brinquedos e objetos , irritabilidade, sono intranquilo(às vezes interrompido por gemidos), falta de apetite, diarréia que, na maioria das vezes, tem coloração diferente da  de costume (mais amarelada e com odor forte), além de febre cuja causa não foi detectada pelo pediatra.

Nessa fase, para aliviar os sintomas, além dos mordedores frios, medicamentos Homeopáticos ou Antroposóficos podem ser uma boa alternativa.

Alguns bebês podem apresentar a gengiva arroxeada e inchada no local do dente que vai “nascer”, mas esses quadros normalmente são mais assustadores para quem vê do que doloridos para as crianças. O dente acaba nascendo sem a necessidade de medicações ou qualquer intervenção.

Dentição tardia

Muitos bebês podem ter sua dentição mais lenta, com erupção do primeiro dentinho aos 12 meses. Procure sempre um profissional especializado para que a boca do bebê seja examinada. Embora os casos de não formação dos dentes de leite sejam muito raros, as “anodontias”, como são chamadas, podem ocorrer e serem parciais ou totais.

Dentição precoce:

Quando o bebê já nasce com um dentinho ou esse aparece muito precocemente, o ideal é que  o bebê seja examinado por dentista especializado, pois vários aspectos precisam ser considerados quanto à manutenção do mesmo ou não na boca.

 Cuidados com os dentes de leite - higiene

  • Com o início da erupção dos dentes de leite, atenção com a higiene bucal do bebê! Use uma gaze ou fralda embebida em água filtrada pelo menos três vezes ao dia nos dentinhos, gengiva, bochecha e língua;

  • Procure um dentista especializado em crianças e bebês (Odontopediatra) para uma primeira consulta perto dos 6 meses de idade. Os pais precisam ser alertados sobre certos aspectos que podem evitar problemas mais sérios no futuro. Além disso, faz toda a diferença quando, em uma emergência, ambos se conhecem,  profissional e criança.
  • Converse com o pediatra sobre alimentação e procure estabelecer bons hábitos alimentares.

  • Cuidado com o hábito da mamadeira.
  • Até os 12 meses, seu bebê deve estar arriscando os primeiros passos. Fique atenta com os acidentes envolvendo a boca e os dentinhos.
  • O uso de pasta dental com flúor é bastante controversa, mas em minha opinião, prefira as pastas sem flúor, principalmente num momento em que a criança ainda não sabe cuspir.
* Dra. Carmem Silvia Patriani de Carvalho

 “As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>