Destaques — 24 outubro 2012
Cuidados com a saúde física na adolescência

A adolescência é um período de grandes mudanças físicas, momento da transformação do corpo infantil em corpo adulto.

Devido ao crescimento intenso e acelerado, pequenos problemas da infância que passavam despercebidos podem se acentuar e outros novos podem surgir.

 

Durante a fase de crescimento rápido podem aparecer desvios da coluna, principalmente a escoliose. O estranhamento do próprio corpo faz com que alguns jovens adquiram desvios posturais por hábito, não provocados por alterações reais como, por exemplo, meninas que aparentam uma cifose quando os seios começam a surgir ou meninos que, diante de um crescimento de 10 cm em um ano, ficam com aspecto “largado”, com os ombros caídos, também parecendo estar com cifose acentuada.

As queixas de dores nos joelhos e calcanhares são frequentes, principalmente em atletas e dançarinos. Ambas as situações devem ser avaliadas pelo médico especialista.

A face também se modifica bastante, acompanhando o crescimento esquelético, e a arcada dentária pode sofrer grandes modificações, podendo ser necessário o uso de aparelhos ortodônticos.

Os olhos, assim como o resto do corpo, apresentam alterações e os vícios de refração como a hipermetropia, a miopia e o astigmatismo podem surgir, levando à necessidade do uso de lentes corretivas.

Outro órgão que sofre grandes transformações nesta fase de vida é a pele. Surgem problemas decorrentes do crescimento acelerado, associado às mudanças hormonais, sempre seguindo uma tendência familiar.

As queixas mais frequentes são as espinhas (acne) e as estrias, e não devem se menosprezadas pelos pais. Para os jovens de ambos os sexos, a pele é tida como o “cartão de visitas do corpo”. Quando não tratadas, a acne e as estrias podem deixar cicatrizes não só físicas como também emocionais, visto que o adolescente está à procura de uma identidade, e a baixa auto estima pode gerar adultos inseguros e infelizes. Seu tratamento depende do grau das lesões encontradas em cada indivíduo, lançando-se mão de limpeza de pele, sabonetes esfoliantes, cremes de uso local e medicamentos por via oral.

Uma vez instaladas as cicatrizes, o tratamento exigido passa a ser mais complexo, o que faz com que a prevenção seja a melhor opção.

Diante de tantas modificações e de tanto crescimento, não podemos nos esquecer das orientações em relação à alimentação.

O adolescente tende a ser imediatista também na forma de se alimentar, procurando comidas de fácil acesso e que lhe deem satisfação imediata, correndo o risco de exagerar naquelas com alto teor calórico.

Este comportamento, associado à falta de atividade física, aumenta o risco de obesidade. É na adolescência que começam a se desenvolver os transtornos alimentares, muito mais comuns no sexo feminino, mas também percebidos em meninos. Cabe aos familiares e pessoas do convívio próximo dos adolescentes perceberem alterações no modo de comer e de se relacionar com o próprio corpo e, em caso de qualquer suspeita, encaminhá-los aos profissionais da saúde.

Faz parte dos cuidados com a saúde o estímulo à atividade física, importante para quem está crescendo e incorporando gordura e massa muscular. Exercícios aeróbicos (correr, caminhar, andar de bicicleta ou patins, natação etc.) estimulam a produção de hormônio de crescimento, consomem as calorias ingeridas em excesso, melhoram o desempenho cardiovascular, modelam o corpo e favorecem uma melhor postura, devendo sempre ser precedidos de alongamento, para minimizar a possibilidade de lesões em músculos e articulações.

O sono com qualidade e quantidade adequadas é reparador e nesse momento passa a ser fundamental, já que o gasto energético para o desenvolvimento é enorme. Muito é exigido do organismo, que se divide entre o crescimento físico, emocional, social e intelectual. É durante o sono profundo que o hormônio do crescimento atua com melhor eficácia, possibilitando um crescimento físico adequado, devendo- se, portanto, evitar muitas noites “passadas em claro”.

Apesar dos adolescentes irradiarem saúde e energia e raramente apresentarem doenças, sugerem-se visitas periódicas aos profissionais de saúde para um acompanhamento adequado de seu crescimento, diante de tantas modificações.

*Dra. Andrea Hercowitz

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>