Destaques — 18 outubro 2012
Hábito de sucção não nutritiva- Chupeta

O hábito pode ser definido, genericamente, como o resultado da repetição de um ato com determinado fim, tornando-se com o tempo resistente a mudanças.

Existem muitas e controvérsias teorias a respeito do seu surgimento ou etiologia e do prolongamento dos hábitos.

De acordo com cada teoria adotada por cada autor, expõem-se inúmeras propostas de tratamento para remover ou eliminar o hábito. Além disso ainda muito se discute a respeito da melhor época para intervir no sentido de realmente se remover o hábito, sem que haja implicações negativas, seqüelas psicológicas ou comportamentais.

A sucção fisiológica é muito importante para a criança, tanto para fins alimentares e nutricionais quanto para seu desenvolvimento craniofacial e psicológico.

Ela é um dos reflexos primitivos, inatos, observados antes mesmo do nascimento, na 29ª semana de vida fetal, constituindo-se em um padrão de comportamento mais precoce e complexo do recém-nascido. Sua ausência pode ser considerada um risco à sobrevivência da criança, por indicar lesão neurológica séria.

O reflexo de sucção está presente em 100% das crianças normais até os 4 meses de idade. Do 4º ao 7º meses de idade verifica-se a redução na apresentação deste reflexo, podendo, então, desaparecer até o final do primeiro ano de vida.

A partir do momento que se estabelece uma possível etiologia dos hábitos de sucção não-nutritiva, pode-se diagnosticar e propor algumas condutas terapêuticas que ofereçam resultados satisfatórios.

A instalação do hábito

A sucção insuficiente ou inadequada nos primeiros 24 meses de vida contribui para a formação do hábito.

Para a criança, o método mais atrativo (e provavelmente o mais original) é , algumas vezes, a sucção nutritiva.

Se esta possibilidade não estiver disponível, a criança acaba por escolher o que estiver mais acessível e lhe aparecer mais agradável para obter satisfação.

O mais natural seria que fosse escolhido o dedo para ser sugado, mas como a própria mãe, na maioria das vezes, também disponibiliza a chupeta, o bebê possui aí duas opções de sucção nutritiva.

* Fonte: Livro: Sucesso no Atendimento Odontopediátrico- Aspectos Psicológicos; Correia, M.S.N

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia , Pediatria  e outras especialidades”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *