Destaques — 12 outubro 2012
Amamentação e o Bebê Prematuro

Com muita freqüência as mamães enfrentam problemas previsíveis com a amamentação.

A rotina de muitos hospitais torna a situação mais difícil para mães e bebês iniciarem a amamentação de maneira bem sucedida.

Quando a prematuridade acontece, as mães têm ainda mais dificuldades com o aleitamento materno e isto acontece porque o bebê prematuro precisa de leite materno e ser amamentado mais do que um bebê a termo.

É possível amamentar prematuros.  Aliás, os prematuros são os bebês que mais se beneficiam do leite materno, pois ele ajuda a protegê-los de infecções.

Para a maioria dos prematuros, mamar no peito é um aprendizado gradativo, que pode ser lento. Tudo vai depender do tamanho do bebê e de seu estado geral de saúde.

No começo, pode ser que o bebê não tenha força suficiente para sugar o seio.

Ele vai precisar de tempo para que suas capacidades de sucção e de digestão terminem de se desenvolver. É possível também que a criança fique muito cansada ao mamar.

Mesmo que o bebê não consiga mamar por conta própria, você pode tirar seu leite com uma bombinha ou com a mão mesmo.

Procure saber se há um banco de leite na maternidade ou perto dela.

Muitas vezes, profissionais do banco de leite orientam as mães de prematuros a ordenhar o leite com freqüência para firmar a produção, para quando o bebê já for capaz de mamar sozinho.

A estratégia é duplamente benéfica: o leite ordenhado é doado a bebês, muitas vezes prematuro também, cujas mães por algum motivo não puderam ordenhar.

E, quando seu filho estiver forte o bastante para mamar, você vai ter bem menos dificuldade de produzir leite para ele.

A amamentação é a melhor fonte de nutrientes para o bebê. Dê o peito sempre que seu filho quiser, e acorde-o para mamar se ele estiver dormindo há mais de quatro ou cinco horas, durante a noite. O neném vai precisar das mamadas noturnas para recuperar o tempo perdido.

É normal que a criança passe algum tempo no peito só olhando para você, ou “treinando” o movimento de sucção. Com isso, ela estimula a produção de leite, e vocês vão poder aproveitar a tranqüilidade de estar em casa, e não no ambiente hospitalar.

A recomendação oficial do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que todos os bebês sejam amamentados exclusivamente no peito até os 6 meses, e que depois disso o leite materno seja mantido na alimentação até os 2 anos ou mais.

Para prematuros, isso é ainda mais importante, portanto vale a pena um esforço extra para manter o aleitamento pelo máximo de tempo possível. O pediatra poderá orientá-la caso você precise voltar a trabalhar.

 O leite materno

O leite materno é insubstituível para a alimentação do prematuro, principalmente o da sua própria mãe, que é mais calórico, pois é mais rico em gordura e possui maior quantidade de cálcio e fósforo. Na impossibilidade de utilização do leite da  própria mãe, o prematuro deverá ser alimentado com fórmulas específicas para ele.

Como suplementação ao leite, deverão  ser oferecidas vitaminas A, C, D e E a partir do sétimo dia de vida ou assim que o bebê estiver com sua dieta controlada. A suplementação de ferro, por via oral está indicada a partir da 28 semanas de vida, para o tratamento da anemia na prematuridade.

Quando meu filho pode ir para casa?

O bebê recebe alta quando está se alimentando bem e ganhando peso, sem outros incidentes. Isso pode acontecer mais ou menos quando chegar ao que seria a 36ª semana de gestação, ou ele pesar pelo menos 1,75 quilo.

Se ele tiver nascido antes de 30 semanas, entretanto, pode ser que só volte para casa na época da data prevista para o parto, ou até mais tarde.

É emocionante finalmente levar o bebê para a casa, depois de tanta espera.

Cuide de si mesma

Isso significa que você vai ter de administrar mamadas a toda hora e padrões imprevisíveis de sono, e conciliar tudo isso com as outras tarefas da casa e possivelmente com outros filhos (além da sua necessidade biológica de sono).

Com a vida corrida de hoje em dia, as famílias já não contam com tanto apoio de parentes como antigamente. Se você não tiver parentes que morem perto, aceite a ajuda de amigos. Mães de crianças pequenas serão especialmente compreensivas nessa fase.

 

 Adote precauções extras na hora de contratar um babá ou de deixar seu prematuro com alguém, pelo menos enquanto ele for pequeno. Sempre que for sair, deixe um número de telefone onde possa ser encontrada e o telefone do médico.

 *  Livros: A vida do bebê 2009; De Lamare, R.
            A bíblia do bebê; Tamura, M.; Filho, L.V.F.S
 * Site:    brasil.babycenter.com

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia , Pediatria  e outras especialidades”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>