Destaques — 14 setembro 2012
Respiração

Estou muito satisfeita com a escolha do tema que esta semana desenvolveremos, pois como fonoaudióloga clinica e professora na Odontologia há tantos anos, insisto que deva existir uma consciência muito grande por parte dos pediatras e pais da importância de manter a função estomatognática vital, a RESPIRAÇÃO que deve ser a predominantemente NASAL.

É fundamental dar atenção grande a saúde dessa importante função, para impedir que seja prejudicada. Muitos são os fatores ambientais e físicos que podem prejudicar o bom desenvolvimento dessa função. Qualquer alteração os pais devem procurar o pediatra dos seus filhos, e seguir tratamento o mais rápido possível.

 Boa parte das alterações respiratórias nas crianças, são advindas de fatores alérgicos ou obstruções da vias aéreas.

Manter qualidade respiratória previne o desenvolvimento de maloclusões, exercita a neuromusculatura facial permitindo que as funções já descritas neste nosso espaço como a mastigação, a deglutição correta se desenvolvam corretamente. 

A musculatura mastigatória é uma das responsáveis em manter a postura correta de repouso da boca. Boca fechada e lábios competentes. Tônus ideal da musculatura facial proporciona face harmônica e esteticamente agradável. Para nós fonoaudiólogos fica evidente a necessidade de tratamento multidisciplinar frente ao paciente respirador bucal.

Problemas de saúde geral e patologias transitórias  podem acometer a criança com maior frequência.

Alterações de sono, atenção, concentração e baixo rendimento escolar, acompanham com frequência esse quadro. Problemas posturais gerais acompanham seus filhos que não respiram bem.

Outro fator importante, caros pais é que o que conhecemos, marca a primeira infância. A criança nessa fase é basicamente atividade motora e o indivíduo respirador bucal, apresenta dificuldade de realizar exercícios físicos como correr, jogar bola, pois apresentam cansaço rápido nas atividades físicas. Tem olheiras marcadas, pelo cansaço, sono deficiente e ausência de movimentação de toda a musculatura facial.

Melhorar o padrão de vida do paciente é nosso dever, pois somos profissionais da área da saúde.

Melhor qualidade de vida é nossa meta e tarefa importante a vencer. Diagnosticar e tratar precocemente a respiração bucal é fundamental, para que toda uma equipe multidisciplinar possa agir, antes que sequelas e sintomas se tornem irreversíveis.

Sua comunicação pode estar comprometida, não só pelas hipotonias musculares dos músculos envolvidos pela fala (a maior alteração de fala é o ceceio), como também pela monotonia de articulação/emissão e controle de salivação comprometido.

Para finalizar, caros leitores, falamos tanto em diagnosticar, em tratar, mas, vamos pensar que o mais importante é prevenir.

Já colocamos que grande parte dos respiradores bucais tem como causa as alergias….. então, vamos tentar evitar tudo o que possa desencadear essa importante “doença” nos nossos filhos.

* Vera Terra

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia , Pediatria  e outras especialidades”

 

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>