Destaques — 16 agosto 2012
Como remover o hábito de sucção de chupeta?

Os pais têm papel fundamental na remoção deste hábito tão adorado pelos bebês

Ao nascimento do bebê, uma dúvida freqüente das mães é oferecer ou não a chupeta. A chupeta só tem benefícios quando existe a necessidade de usá-la. Podemos dizer que o bebê precisa da chupeta quando ele chupa o dedo (qualquer dedo), ou quando chupa o “paninho” ou qualquer outro objeto que é utilizado para sucção repetidamente em momentos de insegurança e cansaço.

A chupeta mais adequada é a chupeta anatômica ou ortodôntica, que seja compatível com a anatomia da face do bebê. O escudo precisa ter furos para ventilação, para evitar lesões na pela ao redor dos lábios. Também é importante utilizar uma chupeta de tamanho compatível com a boca e face da criança.

Quando os pais não recebem orientação adequada, o bebê pode usar a chupeta incorreta e com isso passar a apresentar problemas nas arcadas, na musculatura oral, na respiração, na fala e até parar de mamar.

Por isso, é importante conversar com o profissional de saúde que irá orientar sobre o uso correto da chupeta, como oferecer e quando tirar. Nestas condições, de um modo geral, assim que a criança deixa de lado o hábito de chupar chupeta, as funções permanecem normais.

Um dos problemas mais comuns do uso excessivo da chupeta  é a mordida aberta anterior, quando os dentes  de cima não encostam nos dentes de baixo.

Bebês que têm necessidade de sucção adicional e não recebem a chupeta, podem desenvolver o hábito de chupar o dedo que é mais difícil de ser removido. Além disso, este costume vem seguido de outros como coçar o nariz que pode causar deformações nesta área. O dedo também sofre alterações, pois fica mais fino que os outros e apresenta calosidades.

Para fazer a troca do dedo pela chupeta o ideal é que ao perceber este hábito, a mãe já comece, com muita paciência a tirar o dedo e colocar a chupeta no lugar. Esta troca pode durar até 5 meses.

A idade ideal para a remoção do hábito, varia, segundo alguns especialistas, de 2 a 3 anos. Mas o melhor momento é quando a criança está com a rotina normal. Evite fazer isso, por exemplo, ao mesmo tempo em que ela está entrando na escola,

Quando os pais estiverem neste processo de remover a chupeta, além de muita paciência, devem estar bastante presentes. Isto porque, muitas vezes a chupeta tem o papel de substituir a mãe ausente. Se ela estiver por perto, portanto, o bebê se sentirá mais seguro e tranqüilo para largar a chupeta. Uma vez que a criança deixar o hábito de lado, os pais não devem, sob nenhuma hipótese, oferecer a chupeta novamente. Ao invés disso, sempre que ela pedir a chupeta devem distraí-la com estórias e brinquedos.

Normalmente, depois de três dias sem a chupeta a criança para de pedir. Para ter a certeza que isso acontecerá, certifique-se de “sumir” com todas as chupetas para que não corra o risco dela se deparar com alguma espalhada pela casa.

Explicar para as crianças que chupetas entortam os dentes também pode ajudar a convencê-las. Mas vá com calma, não ameace a criança e nem assuste seu bebê.  Cada criança tem o seu tempo, que precisa ser respeitado.

* Lúcia Coutinho

“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de Odontopediatria, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>