Destaques — 19 julho 2012
A importância da Mastigação

A primeira forma do bebê se alimentar como já dissemos em oportunidades anteriores é através da sucção. A amamentação seja ela natural ou artificial.

Quando se deve introduzir alimentação pastosa e sólida temos que ficar absolutamente atentos ao desenvolvimento dessa função.

A mastigação é considerada uma das principais funções do Sistema Estomatognático. Interfere diretamente no crescimento, no desenvolvimento craniofacial e na saúde da única articulação que temos entre os ossos da face, a articulação têmporo mandibular. Mastigar é uma função essencial na prevenção dos distúrbios miofuncionais. É  responsável também pela manutenção dos arcos dentários em equilíbrio, estabilidade da oclusão e pelo equilíbrio muscular e funcional, propiciando assim, movimentos precisos e coordenados, bem como tonicidade muscular necessária para que exista uma deglutição normal. Dá ainda condições para uma digestão normal e auxilia diretamente a produção articulatória dos sons de fala.

O preço que a sociedade moderna, a evolução social e cultural nos trouxe, em alguns aspectos pode não ter sido tão positivo. Alimentos industrializados como as sopinhas indicadas para a primeira fase da alimentação salgada não deve ser sempre substituta da tão saudável sopinha feita em casa, aquela que pode ser oferecida apenas “amassadinha”. Os iogurtes, milkshakes, vitaminas, são muito gostosos e podem ser apresentados a criança, mas não devem “substituir sempre” as tão importantes frutinhas amassadas ou raspadas. Muitas vezes as crianças passam horas sem exercitar a musculatura mastigatória. A avaliação diagnóstica dos desvios da função de mastigação, bem como a atuação terapêutica (quando necessária), deve ser rigorosa, criteriosa, consciente e cuidadosa. Bom senso e profundo conhecimento devem nortear a prática clínica.

Deve ser indicado pelo pediatra e pelo odontopediatra, a introdução de hábitos alimentares mais saudáveis. Quando falamos em saudáveis não é apenas a qualidade e nem a quantidade do alimento, mas sim, sua consistência.  Os  pais devem sempre seguir a opção de alimentos mais consistentes na dieta diária.

Quando os dentinhos surgem na cavidade oral, já pode ser oferecida para a criança “comidinha de mesa”, onde ela acompanhará os adultos, aprendendo as diversas consistências, cores e sabores da comida.

Voltando a falar em sociedade moderna. Mães hoje não só porque deve e querem , mas também porque precisam trabalhar fora, se ausentam muitas horas de casa, acabam deixando seus bebes com cuidadores (babás) ou com vovós. Isto muitas vezes faz com que a sopinha (alimento mais fácil de ser oferecido) dure por mais tempo na dieta das nossas crianças.

A indicação de alimentos mais duros na dieta faz parte de condutas terapêuticas sérias utilizadas pelos profissionais da área.  Associar a exercícios específicos mastigatórios muitas vezes se faz necessário.

Portanto para finalizar nossa participação desta semana colocaremos que considerem sempre que para a realização correta dessa função é necessário que exista uma oclusão satisfatória. A origem etimológica da palavra Oclusão é do latim Occlusione, que significa o ato de fechar, o “fechamento”. A situação ideal para que a mesma ocorra é portanto OCLUSÃO NORMAL e músculos orofaciais com tonicidade ideal.

*Vera Dishchekenian

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>