Destaques — 15 julho 2012
Dúvidas mais frequentes em relação a saúde bucal das crianças

Bebê vai ao dentista? A partir de que idade?

Vai, sim. A partir dos seis meses, quando começam a nascer os primeiros dentinhos. Nessa visita, a mãe recebe orientação sobre dieta, higiene, aplicação de flúor, uso adequado da mamadeira, chupeta e também correção de maus hábitos, como chupar o dedo.

Quando os dentes estão nascendo, o bebê sente dor?

O bebê pode sentir algum desconforto e alguns sintomas como:
– Aumento de saliva, devido à maturação das glândulas salivares e à dificuldade de engolir a saliva produzida;
– Diarréia, ocasionada por distúrbio gastrointestinal decorrente de contaminação de objetos levados à boca e do hábito de chupar o dedo;
– Febre baixa passageira, provocada por substâncias que regulam a temperatura do corpo, liberadas durante o rompimento da gengiva;
– Irritabilidade, choro;
– Corisa e irritação local provocada pela pressão dos dentes na gengiva.

Os dentes do bebê precisam ser escovados?

Sim, a higienização é importante até mesmo antes da erupção dos dentinhos. Usa-se uma gaze embebida em água filtrada que se passa, delicadamente, na gengiva. Depois que os dentes nascerem, devem ser escovados com uma escovinha de cerdas macias, principalmente, após as refeições. É importante a orientação de um odontopediatra para se indicar o tipo de escova e o creme dental ideal para a criança.

Se o bebê não puder ser amamentado no peito, que tipo de mamadeira deve ser usada?

Aquelas que têm bicos semelhantes ao seio materno, chamados de bicos ortodônticos, que garantem o bom posicionamento da língua durante o aleitamento. O furinho no bico deve ser estreito, para forçar o bebê a sugar, o que estimula a musculatura e o crescimento da mandíbula. É importante assinalar que, quando estiver tomando a mamadeira, o bebê deve estar inclinado e não completamente deitado.

Chupeta e mamadeira deixam os dentes tortos?

Todo o hábito, quando prolongado, pode alterar a formação da arcada dentária, prejudicar o posicionamento da língua e da musculatura da boca. Chupeta e mamadeira devem ser abolidas da vida do bebê o mais rápido possível até, no máximo, três anos de idade.

Antibióticos prejudicam a dentição?

Não diretamente. Doenças infecciosas que alteram o metabolismo da criança podem afetar os dentes em formação. Todo antibiótico ou qualquer remédio deve ser administrado na dose adequada e sob supervisão médica ou odontológica.

O que é a doença cárie?

A cárie é uma lesão infecciosa causada pela integração entre bactérias e carboidratos fermentáveis, como restos de alimentos, associada a uma higiene deficiente. Essa infecção destrói a camada de esmalte protetora do dente. Se não for tratada a tempo, pode evoluir, atingir a polpa (nervo) e até levar à perda do dente.

Como prevenir a cárie? 

Desde cedo os pais devem cultivar na criança bons hábitos de higiene e estar atentos à saúde dos primeiros dentinhos, que precisam ser preservados pois têm o importante papel de preparar a arcada para receber os dentes permanentes.

Como deve ser feita a higienização nos dentes dos bebês?

O ideal é higienizar a boca do bebê três vezes ao dia: pela manhã, após o almoço e na hora de dormir. Até os 18 meses, a mãe pode usar gaze ou uma fralda embebida em água filtrada ou em uma solução prescrita pelo odontopediatra. O odontopediatra é quem indica o tipo de escova e o creme dental adequado para cada criança.

Bebê tem cárie? Quais são as causas?

O bebê pode ter cáries se for amamentado ou alimentado com mamadeira de leite, chá ou qualquer líquido contendo açúcar ou mel, durante o sono, principalmente à noite. Essa é uma cárie aguda, muito agressiva, de evolução rápida, que provoca muita sensibilidade (dor), chegando a causar a destruição dos dentinhos num curto espaço de tempo. O aleitamento materno prolongado sem a devida higiene também pode favorecer o aparecimento de cárie.

Qual o aspecto da cárie de mamadeira?

Os primeiros sinais são manchas brancas e opacas que, muitas vezes, não são percebidas pelos pais.

O que acontece se a cárie não for tratada?

O bebê pode perder, precocemente, os dentes de leite. É importante preservá-los, pois eles preparam o caminho para a erupção saudável dos dentes permanentes.

Como evitar a cárie de mamadeira?

Não oferecendo mamadeira durante a madrugada e limpando bem os dentinhos da criança, principalmente à noite, após a última mamada.

Que outras medidas podem prevenir a cárie?

Alguns bons hábitos de alimentação e e hgiene, como:
– Escovação supervisionada pelos pais três vezes ao dia (manhã, almoço e jantar);
– Controle de dieta evitando consumo exagerado de balas, doces, chocolates e refrigerantes, principalmente entre as refeições. Quando oferecer esses alimentos à criança, procurar dar como sobremesa, higienizando logo após;
– Visita ao odontopediatra a cada 6 meses para tratamento preventivo como aplicação de flúor, uso de selantes e orientação aos pais quanto à prevenção.

Como proceder em caso de traumatismo?

Quando a criança começa a andar, é comum levar tombos em que bate a boca. Dependendo da intensidade do trauma, se não houver perda total, o dentinho pode  ficar mole, escurecer na hora ou mais tarde, e a gengiva pode sangrar. Caso haja necrose da polpa (nervo), é preciso um tratamento de canal para evitar a perda precoce do dente de leite. O mais adequado, seja qual for à intensidade do trauma, é procurar imediatamente o odontopediatra para uma avaliação clínica e radiográfica.

Para que serve o flúor?

O flúor ajuda a fortalecer o esmalte dentário, diminuindo o aparecimento da doença cárie. Mesmo que a criança faça uso de água fluoretada, o odontopediatra pode recomendar um reforço de flúor, com aplicações tópicas feitas em consultório, a cada seis meses, a partir de um ano de idade.

* Lúcia Coutinho

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *