Destaques — 05 julho 2012
A Saúde bucal do bebê começa na barriga da mãe

Você está grávida e cheia de dúvidas sobre a saúde bucal do seu bebê? Então acompanhe a seguir as respostas para as dúvidas mais freqüentes nesta fase!

 A dieta da mãe durante a gravidez influencia na formação dos dentes e os futuros hábitos alimentares do bebê?
Como isso acontece e como deve ser a dieta da mãe durante a gravidez e a amamentação?
A alimentação da mãe influencia na formação dos dentes da criança, logo, uma dieta equilibrada durante a gestação com frutas, legumes, verduras, proteínas e fibras auxiliam na boa formação dos dentes. Uma mãe saudável, com uma boca saudável, gera uma criança com saúde. É importante que a gestante saiba que não deve utilizar suplementos vitamínicos que contenham flúor, pois pode prejudicar o bebê.

Qual a importância da amamentação no desenvolvimento da arcada da criança? Por que é importante que o bebê faça a força de sucção do peito para o desenvolvimento de sua arcada dentária?
Todo bebê nasce com a mandíbula posicionada para atrás, a fim de facilitar sua passagem pelo canal vaginal. Com a amamentação toda a musculatura e os ossos da face do bebê recebem estímulo de crescimento, possibilitando o correto posicionamento e crescimento da arcada e do rostinho da criança.

É prejudicial para a formação dos dentes do bebê trocar a amamentação no peito por mamadeiras antes do período aconselhável? E em relação ao uso da chupeta, até que ponto ela pode ser usada e a partir de quando começa a prejudicar a formação da arcada dentária?
Trocar a amamentação natural pela artificial com mamadeira não é prejudicial para a formação dos dentes do bebê em si. Na verdade, ela pode gerar alguma conseqüência maléfica para o bom posicionamento da mandíbula e do maxilar.
É importante que a criança mame no peito até os 6 meses ou 1 ano, lembrando que a introdução de alimentos consistentes deve ser realizada assim que os dentes da criança irromperem, pois a mastigação também é um estímulo de crescimento para a mandíbula e o maxilar. Sendo assim, os pais devem se preocupar não só com o desmame, mas também se a criança não está ingerindo somente alimentos pastosos.
A chupeta deve ser retirada entre 1 ano e 1 e 8 meses. Deve ser usada com cautela, muitas mães usam a chupeta como “acaba choro” nas crianças que ainda não sabem falar e que choram como forma de se expressar com o mundo.
O fato é que muitas mães acabam comprando o silêncio da criança com a chupeta. O excesso de uso pode causar um palato profundo com conseqüente má posição dentária, respiração bucal, além da dependência emocional.

A partir de que idade deve ser feita a higiene bucal da criança? O que uma higiene correta pode prevenir? Quais são as conseqüências das chamadas “cáries de mamadeira” para os dentes da criança?
Problemas de saúde com a gestante podem afetar a formação dos dentes da criança. Dessa forma, a higiene bucal do baixinho deve ser realizada antes dos dentes nascerem, uma vez ao dia, somente com gaze e água filtrada para evitar a contaminação por fungos ou a formação de “placas de leite”. É importante salientar que essa higienização não deve ser realizada em excesso, pois a saliva tem um papel de barreira protetora contra agentes externos, já que a criança está o tempo todo colocando objetos na boca e a saliva tem uma flora protetora natural. Assim que os primeiros dentinhos irrompem deve-se iniciar a higiene, lembrando-se de que a limpeza noturna é a mais importante.
A cárie de mamadeira é prejudicial para o corpo todo da criança já que ela passa o tempo todo ingerindo uma grande quantidade de bactérias. Muitas crianças que tem dentes com lesão de cárie se alimentam mal, pois sentem desconforto e dor nos dentinhos. Além disso, uma contaminação no dente de leite pode afetar o permanente em formação. O fato é que a contaminação pode até a paralisar a formação do dente permanente.

O que é mito e o que é verdade sobre o nascimento dos primeiros dentes? Como aliviar o desconforto da criança?
O nascimento dos dentes de leite podem causar diarréia, febre e o bebê pode ficar mais manhoso. A febre gerada pelo irrompimento dos dentes de leite não deve ultrapassar 37,5 e 38 graus. Nem sempre a salivação aumentada do bebê indica que os dentinhos vão nascer. Aos seis meses muitas crianças apresentam a maturação das glândulas salivares, com conseqüente aumento do fluxo salivar. Nessa idade os bebê ainda não tem reflexo de engolir o que causa uma “babação danada”.
A dedeira pode ser usada como massageador nesta fase, além de mordedores que podem ser resfriados em geladeira, assim o bebê sente um conforto maior com o geladinho.

Existe uma pasta de dente adequada para cada idade: uma criança pequena pode usar pasta de dente com flúor ou existe risco de fluorose?
Cada criança é uma criança e devese consultar o odonpediatra para a indicação correta de uso de pasta com flúor ou sem flúor, por essa razão é importante a visita ao dentista após o nascimento do primeiro dente.
O flúor não é um vilão, ele tem um papel protetor importante para os dentes, mas caso usado com descontrole pode levar à fluorose, que são manchas brancas com ou sem perda de substância do esmalte dentário causada pela ingestão excessiva de flúor durante a formação dos dentes. Devemos lembrar que os dentes permanentes se formam entre o sétimo mês de vida intra-uterina e os 4 anos de idade da criança.

Qual a melhor mamadeira e chupeta para crianças pequenas que não comprometam o desenvolvimento e a formação da arcada dentária?
As mais indicadas são as mamadeiras e as chupetas de bico ortodôntico, respeitando o tamanho ideal para a idade da criança. Lembrando que o uso indiscriminado pode ser maléfico para a mastigação, respiração, fala e dentição da criança.
Que nutrientes devem ser consumidos durante a gravidez pela mãe? Qual é a dieta ideal para o período em que ela estiver amamentando?
Viatmina A, vitamina D, cálcio, enfim, um bom complexo vitamínico indicado pelo seu médico tende a suprir todas as necessidades da formação dos dentes.
A saúde da mãe é diretamente proporcional à saúde dos dentes do filho, já que os dentes começam a se formar na 6a semana de vida intra-uterina e termina alguns meses após o nascimento.
Assim, qualquer alteração na saúde da mãe, uso de medicações ou febres altas podem alterar a formação dos dentinhos do bebê. Além de disso, se a mãe não possui saúde bucal, as pesquisas atuais indicam aumento no número de partos prematuros de bebês de baixo peso, dificuldade de controle de diabete gestacional e pré-eclâmpsia

*Lúcia Coutinho

Artigos Relacionados

Share

About Author

Marta Meireles

Pequena descrição falando de cada membro (médico ou colaborador) do site.

(0) RComentários dos Leitores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *